A Fundación Laboral e a Comissão Europeia organizam um encontro europeu de especialistas em formação e saúde e segurança, em Bruxelas

Encontros, Saúde e segurança

O evento faz parte do “Health & Safety Blueprint”, uma iniciativa que a Agência Easme da Comissão Europeia (CE) encomendou e que complementa o projeto Construction Blueprint.

Cerca de 30 representantes do setor da construção europeu reuniram-se no dia 3 de outubro em Bruxelas para a primeira reunião de stakeholders “Estratégia setorial sobre as qualificações: medidas de apoio ao setor da construção”, organizada num esforço conjunto entre a Fundación Laboral e a Comissão Europeia (CE). O evento faz parte do projeto europeu Health & Safety Blueprint que tem sido implementado pela entidade desde dezembro de 2018 sob a gestão da Executive Agency for Small and Medium-sized Enterprises (Easme).

Fulvia Raffaelli, diretora do Departamento de Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e PMEs da Comissão Europeia, abriu o evento recordando o objetivo comunitário pelo qual a Europa se pretende tornar o primeiro continente a atingir a neutralidade climática até 2050. Neste ambicioso objetivo, a construção desempenha um papel crucial, como apontou Raffaelli, que também indicou que os avanços tecnológicos e ambientais exigem uma melhoria nas competências dos trabalhadores em eficiência energética, digitalização e economia circular para aumentar a mão de obra qualificada.

Esta mudança nos padrões de trabalho, a aplicação de tecnologias e materiais inovadores acarreta riscos emergentes e requer uma estrutura de formação atualizada em Segurança e Saúde.

Mais do que um desafio, uma oportunidade

Da Fundación Laboral, Javier González, chefe de Projetos Internacionais, apresentou os avanços que a iniciativa H&S Blueprint alcançou em questões de Saúde e Segurança para melhorar as competências profissionais em empregos “verdes” no setor de construção. Estes resultados serão implementados numa estrutura de formação completa e atualizada que atenderá às novas necessidades emergentes nesta área.

Brenda O’Brien, Diretora do Office of Occupational Safety and Health Administration (OSHA) da capital belga, que defendeu que “os empregos verdes só serão sustentáveis se forem seguros e saudáveis”; e Jan Cromwijk, Coordenador de Projeto do Centro de Conhecimento de Serviços de Construção ISSO holandês, que discursou sobre a necessidade de formação em empregos “verdes”.

A mesa redonda, moderada por Laura Mesa, Técnica de Projetos Internacionais da Fundación Laboral, contou com a presença de representantes de Construction Prevention Bodies (OPPC) de Espanha, Itália e Alemanha, bem como representantes de organizações setoriais europeias, tais como a European Federation of Builders and Woodworkers (EFBWW), a European Builders Confederation (EBC) e a European Construction Industry Federation (FIEC), instituições parceiras do projeto Construction Blueprint.

O debate centrou-se na necessidade de oferecer aos trabalhadores formação especializada em Segurança e Saúde para novos empregos ‘verdes’. Um desafio que os especialistas apontaram como uma oportunidade para aumentar a atratividade do setor e gerar uma mão de obra mais qualificada, contribuindo para a sustentabilidade do planeta.

Menu