A Federação Europeia da Indústria da Construção avalia o impacto negativo do Coronavirus na indústria da construção

A European Construction Industry Federation (FIEC), como organização setorial europeia e entidade que representa as empresas de construção de todas as dimensões, solicitou à Comissão da UE a implementação de medidas extraordinárias destinadas a reduzir os efeitos da crise Covid-19.

No início da semana, a FIEC enviou um comunicado com medidas urgentes para que a Comissão Europeia considere o Coronavirus um caso de força maior; eliminar penalidades para empresas que tenham que suspender as obras; e aumentar os fundos europeus para cobrir o aumento dos custos da obra.

O estado de emergência económica na maioria dos países europeus levou esta Organização Setorial a proteger a indústria da construção que representa 9% do PIB da UE-27 e emprega 16 milhões de trabalhadores, entre outras razões. A aplicação de medidas de Saúde e Segurança e de isolamento social afetou as obras de construção. Nesse sentido, as empresas do setor serão afetadas pelo cancelamento e / ou atraso de seus projetos que terão repercussões financeiras.

A fim de diminuir o impacto desta crise e de forma complementar à europeia, Propostas da Comissão, a FIEC recomendou três medidas urgentes: anunciar publicamente um caso de “Força Maior”; recomendar aos Estados-Membros que permitam a suspensão ou redução das obras em curso, sem penalizações e tendo em conta os danos; e alocar recursos específicos quando o projeto for cofinanciado pela União Europeia.

Para aceder a informações completas, clique no seguinte link (em inglês)

Menu