36 representantes do Construction Blueprint se reuniram para discutir os próximos desafios do projeto

Encontros

O segundo encontro de parceria foi celebrado em Roma, nos dias 24 e 25 de outubro, na sede da ANCE (National Association of Builders), o representante setorial italiano da Iniciativa Europeia.

A Itália foi o país escolhido pela parceria para realizar a Segunda Reunião de Acompanhamento do Projeto de Construction Blueprint. Durante dois dias, 36 representantes das 24 instituições parceiras debateram sobre os principais resultados alcançados pelo projeto, no seu percurso para o desenvolvimento de uma nova abordagem estratégica setorial de competências na indústria da construção europeia. Este objetivo deve ter em conta as necessidades de competências empresariais e de oferta de educação e formação para corresponder à procura do mercado de trabalho.

O encontro centrou-se nos primeiros passos do projecto de definição do Status Quo do setor da construção nos diferentes países do consórcio: Espanha, Bélgica, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Lituânia, Polónia, Portugal e Eslovénia . Este objetivo fornecerá informações muito valiosas que se tornarão a pedra angular para moldar a primeira abordagem no estabelecimento da estratégia de concorrência setorial. Durante o primeiro período do projeto, cada parceiro desenvolveu uma análise específica sobre vários fatores em seu país que poderiam ter um impacto no setor da construção. Os pontos analisados foram

Situação política, económica, social, tecnológica, jurídica e ambiental dos doze países europeus. O resultado deste trabalho foi apresentado e discutido pela parceria, que deu uma visão construtiva sobre as oportunidades do projeto e o ponto de partida para os trabalhos.

Ponto de situação: Presente e futuro do setor

Esta primeira análise ajudou a delinear o Status Quo da Competência Setorial que brevemente estará disponível e responder à discrepância entre as competências atuais e futuras, de forma a estabelecer as necessidades de formação dos trabalhadores a curto / médio prazo. O documento irá também estabelecer um conjunto de profissionais que deverão ser formados na Europa para dinamizar o setor a nível internacional e para se manter como um motor no mercado de trabalho. O relatório foi considerado pelos parceiros como a base para começar a traçar as medidas, recomendações e ações do Projeto de Construção, que irá descrever um roteiro, bem como um plano de ação a ser aplicado para adequar a procura de competências e a atual oferta.

Por último, o consórcio abordou as próximas etapas do projeto que incluem, para permitir um setor transnacional de novas competências, um Observatório com as necessidades de construção que vão constituir uma coesão e integração europeias. O protagonista deste projeto orienta a criação de uma aliança que comprometa o envolvimento e o endosso dos principais stakeholders.

Menu