Relatório chave disponível para compreensao do contexto da indústria de construção

Resultados

O Construction Blueprint divulga os primeiros resultados do projeto que consiste na análise dos fatores políticos, económicos, sociais, tecnológicos, legais e ambientais que afetam a indústria da construção.

Uma das principais tarefas do Construction Blueprint é a análise de diversos fatores externos que podem afetar o setor e sua transformação. Este objetivo foi desenvolvido através de um «Relatório de Análise PESTLE», no qual estuda políticas, económicas, sociais, tecnológicas, jurídicas e fatores ambientais que influenciam o futuro do setor e sua formação.

Esta análise é baseada num modelo de pesquisa sociológica estabelecido por parceiros, que ajudou a descrever o Relatório Status Quo e a Estratégia de Competências Setoriais. Algumas das principais conclusões deste relatório são detalhadas abaixo:

Fatores políticos:
  • Um quadro político estável e voltado para o futuro é crucial para garantir a sustentabilidade da indústria da construção.
  • Os objetivos políticos de longo prazo devem ser acompanhados de financiamento adequado. Além disso, são necessárias políticas de apoio destinadas a aumentar o investimento em investigação e desenvolvimento, especialmente no domínio da digitalização, economia circular e eficiência energética.
  • Embora a construção sustentável esteja geralmente na agenda política da Bélgica, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Lituânia, Eslovênia e Espanha. Essas políticas devem se concentrar na eficiência energética, resiliência da infraestrutura, mudanças climáticas e economia circular.
  • As políticas públicas precisam garantir que o sistema educacional forneça as competências certas para atender às exigências do mercado de trabalho
  • Atrair jovens para a construção é um dos principais problemas do setor.
Fatores económicos:
  • Os principais fatores de competitividade das empresas de construção são a eficiência, o mercado de trabalho, o capital humano, uma mão-de-obra qualificada, know-how tecnológico e metodológico.
  • O envolvimento de todas as partes interessadas fortalecerá a imagem do setor.
  • O ensino e a formação requerem um apoio financeiro acrescido para fazer face aos desafios decorrentes da transformação do setor (digitalização, preocupações ambientais).
  • É necessário mobilizar financiamento privado para a eficiência energética e fontes renováveis de energia nos edifícios.
  • A introdução de procedimentos administrativos e fiscais mais flexíveis para as obras de construção tornaria a renovação mais atraente.
Fatores sociais:
  • Mais esforços são necessários para desenvolver ferramentas eficazes para antecipar habilidades futuras.
  • Os sistemas de Ensino e Formação Profissional (EFP) devem responder melhor às necessidades em constante mudança do mercado de trabalho.
  • Todos os stakeholders devem participar da melhoria da imagem do setor por meio de campanhas. Para isso, o papel dos professores das escolas é fundamental para atrair os jovens.
  • Os sistemas devem ser reprojetados para serem baseados mais no reconhecimento da experiência adquirida em canteiros de obras do que na certificação oficial.
  • Os desenvolvimentos em curso em termos de digitalização, eficiência energética e economia circular irão melhorar a imagem setorial, o que deverá atrair mais mulheres.
Fatores tecnológicos:
  • A digitalização e automação de processos no setor da construção é um componente essencial do campo profissional da construção moderna.
  • O financiamento público desempenha um papel importante no desenvolvimento e implementação de novas tecnologias e know-how.
  • Implementar o BIM nos sites de obras é fundamental para se conseguir uma indústria moderna. Além disso, para as PME é essencial financiar a digitalização.
  • O desenvolvimento e o sucesso de plataformas online adequadas, acessíveis a todos os perfis de trabalhadores, podem contribuir para uma atualização sistemática de competências e conhecimentos necessários para se adaptar à transformação da indústria da construção.
  • Novos materiais terão um impacto maior no desenvolvimento de edifícios mais sustentáveis e verdes.
Fatores legais:
  • Descobrimos algumas diferenças jurídicas na Bélgica, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Lituânia, Eslovênia e Espanha. Alguns países não viram necessidade de medidas especiais, enquanto outros consideraram que a legislação ainda era importante para atingir os objetivos no domínio da economia circular e da eficiência energética.
  • O EFP foi destacado como um fator importante no que diz respeito à transposição das Diretivas de Eficiência Energética em Edifícios.
  • As autoridades públicas têm que desempenhar um papel importante no domínio da eficiência energética e da economia circular.
  • Foi afirmado que um dos principais obstáculos para a gestão sustentável de resíduos de construção e demolição é a falta de padronização e rastreabilidade para materiais reciclados e produtos reutilizados.
  • A combinação de subvenções com instrumentos financeiros e incentivos fiscais tem sido recomendada para estimular a renovação com eficiência energética e a economia circular.
Fatores Ambientais:
  • Passaportes de renovação de edifícios são vistos como ferramentas úteis para acelerar o retrofit do estoque de construção existente.
  • A legislação estrita é uma forma de prevenir Do It Yourself (DIY) e instalações não profissionais na construção.
  • A gestão eficiente da água é um tema chave em todo o ciclo de vida dos edifícios.
  • No domínio da economia circular, a legislação é diferente, por isso torna mais complexa a reutilização de materiais de construção.
  • Atualizar o modelo de formação atual é fundamental para aumentar a sustentabilidade do ambiente construído.

 

 Transfira o relatório completo «PESTLE Analysis» (em inglês). 

Menu